3.5.05


não só no mármore do meu corpo és tatuado

em toda a minha vida tu ficaste como veludo negro

que cobrisse a vergonha que há em mim de ter ficado

num recanto da vida acocorada. mas obrigada fui.

não por vontade me mantenho ainda ausente do teu lado,

outro lado de mim, rosa negra do amor, mais desgraçado.

2 Dizeres:

Blogger ognid deixou aqui...

vergonha em ti de teres ficado? não deves minha irmã :) eu acompanhei o teu caminho e não vejo porquê. beijos M.

8:10 da tarde  
Blogger wind deixou aqui...

Muito bom o poema:) Forte. beijos

10:07 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home