4.4.05


quero ser o cavalo

cansei de ser galope

e se por vezes calo

é por um vago medo

de te ver subitamente

em mim desaparecer


mas hoje já não espero

hoje digo alto: cansei!


quero ser o cavalo

que vai aonde não sei

onde caio ou resvalo

mas é meu o vento

minha a crina o relincho

o desvairado cio.



hoje atravesso o rio

e abençoo o dia em que nadei!





5 Dizeres:

Blogger wind deixou aqui...

Lindo poema:) A liberdade que lhe está subjacente é linda:-) a imagem é bela. beijos

12:13 da tarde  
Blogger paper life deixou aqui...

:)

12:15 da tarde  
Blogger Vera Cymbron deixou aqui...

Obrigada pela visita...a memória realmente pode ser cruel...
Jinho

2:06 da tarde  
Blogger ognid deixou aqui...

gostei do conjunto poema / foto :)

11:31 da tarde  
Blogger Miguel Sousa deixou aqui...

gosto do poema...mas o cavalo é que me fascina..desculpe se pareco insensivel

12:48 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home