3.6.05



estendo os braços que vazio!

não encontro a tua mão

apenas ar o ar é frio

faço uma festa a um cão

que me segue é cão vadio

tão carinhoso e macio

como era tua ilusão.




guardo a mão apresso o passo

fujo da minha memória.

fecho-me em mim, que cansaço!

sim, livrei-me do teu laço

mas não me sabe a vitória.

3 Dizeres:

Blogger wind deixou aqui...

A ausência é fria e custa. bjs. Muito bem escrito e com uma linda imagem:)

10:29 da tarde  
Blogger ognid deixou aqui...

há vitórias que o não são e que deixam sabor amargo. beijos grandes minha Irmã

6:44 da tarde  
Blogger paper life deixou aqui...

Obrigada Wind.

Beijos meu Irmão, é isso aí.

9:14 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home