2.6.05


La persistance de la mémoire - Dali 1931



a memória persiste ácida e intensa

nos momentos menos sãos menos propícios

a perder-se a gente na argamassa imensa

de sentires passados em suplícios



raios partam a memória! não cansei

de dizê-lo desde que o senti

que exististe, árduo amor, eu sei

deixa agora fingir que te esqueci.

2 Dizeres:

Blogger wind deixou aqui...

A memória é terrível:) beijos

12:11 da manhã  
Blogger paperl life deixou aqui...

É. Por vezes. Outras, acalenta. se se escolhesse...

Bjs.

9:35 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home